terça-feira, 3 de junho de 2014

Iluminação


 



 Estás bem

Sentes- te feliz

E até és uma pessoa certinha

Um dia algo desaba sobre a tua cabeça

E vais-te abaixo

Então reflectes o passado

Concluís que deixaste para trás tanta coisa por fazer

 Umas de que muito te orgulharias

Outras provavelmente se as fizesses te envergonharias

Assalta-te uma necessidade de viver

Sentes que nunca antes permeaste o limite

Arranjas forças sabe-se lá onde,

 Levantas -te, ergues a cabeça e segues em frente

Não delonga, apercebes-te de que para transpor a linha

Precisas lutar contra o mundo. Não resistes a pressão e,

Mais uma vez vais-te abaixo. Entretanto,

 Assombra-te uma energia outrora por ti desconhecida

Sentes-te corajoso, pedes que o mundo te perdoe

Levantas-te novamente, ergues a cabeça e,

 Sem muito ponderar ultrapassas o limite

Obviamente agora achas-te preparado

Ninguém mais te consegue fazer parar.
 
Katya Figueiredo

Sem comentários:

Enviar um comentário