terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Ela Chama-se Nikon


Boa noite

Estou cansada e a dar corda aos dedos que lutam contra o frio que quase os impede de criar seja o que for mas, sobretudo, estou feliz. Feliz porque acabei de ser mãe duma linda menina. Uma vez que o meu objectivo aqui é fazer arte e não bebés deixe-me esclarecer: a minha linda menina é a máquina fotográfica da foto abaixo. Sim, é mesmo essa, e eu estou completamente babada por ela.

À primeira vista pode parecer uma futilidade «yeh tenho uma máquina nova» mas para mim tem grande importância. Sempre tive gosto pelas artes, o que faz de mim uma mulher de muitas paixões e a fotografia é só uma delas. Lembro-me, na adolescência, quando comprei a minha primeira máquina, vizinhos, familiares e amigos pediam-me para tirar-lhes fotos. Tirava, depois ia revelar e eles pagavam-me pelas fotos. Eu ia a correr comprar mais rolos e a história recomeçava. Gastava parte da minha mesada nisso mas, dava-me muito prazer. Depois da minha primeira máquina seguiram-se outras igualmente pequenas. Esta é a minha primeira semi-profissional. Ora, assim sendo, o meu comportamento de miúda eufórica numa loja de barbies é compreensível. Uma vez que já não posso brincar com barbies: se o fizesse era bem provável que a sociedade me internasse num hospício; visto haver uma idade limite para se brincar com bonecas; arranjei alternativas, a fotografia. Agora seriamente falando; a fotografia é para mim muito mais que uma brincadeira. Aliás, espero, muito em breve, partilhar consigo as fotos da minha próxima aventura. E, provavelmente, serão tiradas com a minha linda menina.
Continuação de boa semana,

 

Katya Figueiredo

Sem comentários:

Enviar um comentário